12 março 2014

OPINIÃO | O Mundo em que Vivi, de Ilse Losa


No âmbito da Maratona Literária, Viagens (In)Esperadas (que podem conhecer através do grupo no facebook com o mesmo nome), iniciei a leitura de um livro que há anos se encontrava "parado" na minha estante.

Trata-se, talvez, de um dos livros não muito falado pelo mundo da blogosfera, o que acabou por me motivar ainda mais na escolha da minha leitura para aquela maratona. 


O primeiro contacto que tive com esta obra foi, nem mais nem menos, no manual escolar de língua portuguesa. Estava eu no meu primeiro ano de estágio. Numa das aulas surgiu para leitura e comentário e acabou por me captar imediatamente a atenção. Acabei por recebê-lo como presente de Natal, por parte de uma das minhas companheiras de estágio. 

Este livro conta a ~ [história] ~ de uma menina judia que vivia com os avós, numa pequena aldeia na Alemanha. As primeiras páginas do livro são redactadas segundo a visão desta criança, o que me fez tantas vezes sorrir, com aqueles comentários e deduções, tão típicas desta gente pequenina. É muito giro olhar o mundo com a visão de uma criança :)


A menina acaba por crescer e ir morar com os pais, numa cidade bastante maior e, mais tarde, já adulta, faz as malas para ir viver para Berlim, em busca de um trabalho. Ao longo desta história conseguimos sentir a discriminação face aos judeus, situação que se vai agudizando à medida que se sente cada vez mais perto o rebentar de uma guerra, até que a tempestade se sente «mesmo em cima de nós». Estão também presentes apontamentos da vida luterana, católica ou até agnóstica, assim como situações que revelam o avolumar de uma crise, como a inflação, o desemprego, o aumento da violência e da insegurança da própria vida. 

Com a proclamação de Hitler como Chanceler do Reich, Berlim exalta de alegria e a perseguição aos judeus é cada  vez mais apertada. Alguns são obrigados a deixar o país e outros são levados para campos de concentração ou suicidam-se. 

Apesar de ser um tema recorrente na literatura, através deste livro temos a possibilidade de acompanhar o crescimento desta menina, conhecer as suas paixões e sonhos, à medida que sentimos, pelas suas descrições, o avançar para o culminar de uma catástrofe, como foi a Segunda Grande Guerra.


O livro é composto por pequenos capítulos, de duas ou três páginas, o que ajuda muito quando vamos naquela ideia de "só mais um capítulo e depois paro" :) Lê-se muito bem, não só por relatar breves episódios, mas por ter uma escrita simples e fluída, com episódios banais e comuns ao nosso quotidiano. 

No que respeita à ~ [parte física] ~, as páginas são grossas e com uma boa margem e espaçamento, com páginas ligeiramente amareladas. 


O que comove ainda mais é saber que também a autora, Ilse Losa, que nasceu na Alemanha, também sentiu na pele os preconceitos de ser judia. Tal como a personagem Rose, Ilse foi obrigada a sair do seu país e a viver na Inglaterra, onde contactou com algumas escolas infantis. No entanto, foi em Portugal que acabou por casar e viver, adquirindo nacionalidade portuguesa e colaborando com diversos jornais e revistas, iniciando uma vida sempre ligada às letras. 


Foi um livro que me fez reflectir (mais uma vez!), em todas as atrocidades cometidas naquela época e que me fez olhar para esta menina, com um olhar doce... 

Para aguçar a ~ [curiosidade] ~ 
«Calei-me. Sabia que o mais fácil é sempre ser-se aquilo que é a maioria. Ser-se judia não tinha nada de fácil.» p. 75

«Mas lembro-me nitidamente dum outro receio que me apoquentava paralelamente: incomodava-me apanhar os outros numa indelicadeza, vê-los na necessidade de se justificarem, de se humilharem diante de mim. Entre ser-se humilhado ou ver os outros humilharem-se diante de nós, a primeira situação é mais deprimente mas a segunda mais penosa.» p. 119

«Era como se alguém começasse a medir a distância da trovoada, o tempo entre o relâmpago e o trovão. Cada quilómetro significava um ano. Uma voz conta: um, dois, três, quatro, cinco... Um estrondo medonho faz estremecer a terra, e uma voz cheia de terror exclama: Agora está mesmo por cima de nós!» p. 138

Por tudo isto, será um livro que recomendo? Pois claro que sim! Tenho a certeza que vão gostar desta leve, com os olhos ingénuos e puros de uma criança, mas que tanto nos oferece para pensar...



Título Original: O Mundo em que Vivi
Autor: Ilse Losa
ISBN: 972-36-0535-X
Editora: Afrontamento
Data: 2005 (originalmente 1987)
Páginas: 196
Onde comprei: foi um presente :)
Goodreads: aqui




Que tal? Consegui captar a vossa atenção? Já leram ou gostariam de ler?

19 comentários:

  1. Não conhecia este livro! Mas como o tema me interessa vou juntá-lo à lista... ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também só conheci pelos manuais de português, quando dei aulas :) É bonito e lê-se super rápido. Tb adoro o tema.. há sempre algo que me puxa para estas leituras :) **

      Eliminar
  2. Não conhecia o livro mas lembra-me um que eu lia em pequena que era o "Quando Hitler me roubou o coelho cor de rosa". Parece bom:)
    Quanto às notificações parece que a algumas pessoas aparece e a outras não. Onde é que se activa a opção?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah ainda tenho que ler esse do hitler e do coelhinho cor de rosa :D já ouvi tantas pessoas a falar dele!! Em relação às notificações.. não sei.. :( vou ver se descubro no google ou assim.. mas dá imenso jeito pq senão não sabes quando é que a pessoa te respondeu :(

      Eliminar
    2. Mas eu costumo receber as notificações Mary. Quase todos os blogs onde vou têm essa possibilidade (acho que só um é que não tem) e quando visito o meu através de outro browser também tem. Não percebo nada disto:P

      Eliminar
  3. Adoro ler :) gostei muito do blog!
    Beijinhos,
    www.flordemaracuja.pt

    ResponderEliminar
  4. Conseguiste sim xD Vou ver se arranjo o ebook :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehe :) espero que gostes.. eu tenho uns gostos um bocado esquisitos :) hehehe **

      Eliminar
  5. Achei muito interessante o tema do livro, faz-me muito lembrar um filme que se chama "Sophie Scholl - Os Últimos Dias", se gostaste do livro acho que vais gostar deste filme.
    Hitler tambem tem o livro "Mein Kampf", se por acaso tiveres interesse em saber "a outra versão da história", ainda não li, mas tenho curiosidade em saber o que se passava naquela cabeçinha!
    E pronto, mais um livro para acrescentar à minha lista de leitura! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui vou já apontar o nome do do filme :) ai obrigada pela sugestão!! E sim, eu adoro este tema.. e por acaso até tenho aqui comigo o «Mein Kampf» que é do meu namorado.. mas está em inglês, com letras pequeninas e reduzido espaçamento, e ando sempre a adiar :) se calhar se encontrar em PT.. mas na altura que andei a ver, estava esgotado. Mas sim, estou super curiosa para ler :) Que bom que consegui suscitar a curiosidade para este livro :) **

      Eliminar
  6. Eu já o li e adorei !!!
    Se gostaste deste acho que devias ler também este "Um Longo caminho para casa" de Danielle Steel, acho que vais gostar ...
    Beijinhos
    http://gossipmagazine2000.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está tb uma boa sugestão :) ao tempo que ando tb para ler Danielle Steel.. assim já sei por onde começar!! hehehe obrigada linda! :) vamos lá ver se o encontro!!

      Eliminar
    2. De nada eu adorei e fartei-me de chorar ...
      Eheheheh
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Ai tou mortinha por lhe por a mão em cima :) depois conto-te o que achei e se me veio a lagrimita aos olhos :D beijinhos

      Eliminar
  7. Tenho este livrinho porque o meu irmão o leu na escola.. por acaso não tinha muita curiosidade sobre o mesmo.. mas agora depois da tua opinião acho que o vou mesmo ler.. :D
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que no Goodreads vim alguém comentar: Porque é que nenhum professor me falou dele na escola?? :) já o tenho há quase dez anos na estante... mas agora que li, sinto pena, realmente, de quando era aluna, ninguém mo ter indicado :) vais gostar.. é uma história bonita.. nada de mais, mas vale pela sua sinplicidade :)

      Eliminar
  8. ok depois diz-me alguma coisa

    http://gossipmagazine2000.blogspot.pt/

    ResponderEliminar