23 maio 2014

OPINIÃO | Sundays at Tiffany's

E já há muito que as reviews não se viam por aqui :( Esta estava atrasada, confesso. Li este livro logo depois de o ter recebido, no AwesomeBooks, e depois de ter encostado o Ana Karenina.


Vi num dos blogues que sigo como sendo umas das leituras aconselhadas para se começar a ler em inglês. Li a sinopse e fiquei curiosa...

Esta é a ~ [história] ~ de Jane Margaux, uma menina de oito anos. O livro começa com a personagem principal, Jane Margaux a comer um grande gelado com um amigo, o Michael. Jane é uma menina que vive com a mãe, que é produtora na Brodway, e que pouco tempo tem para dedicar à filha, no meio de tantos artistas, namorados e shoppings. Jane não tem amigos, a não ser o Michael e vive um pouco alheia de tudo.

Com o avançar das páginas, vamos acabar por perceber que se trata de um amigo imaginário e que mais ninguém o vê, a não ser que ele o queira. Michael ajuda as crianças que tenham determinados problemas em seguir em frente com a sua vida, sejam eles problemas na escola, com os pais, com os irmãos, etc. O seu trabalho é fazer-lhes companhia e ajudá-las no seu caminho. Não é um anjo e é um pouco difícil de o categorizar... Nem ele sabe bem explicar como é que tudo funciona!! No entanto, só pode estar com essas crianças até aos nove anos de idade. Quando Jane completa essa idade, ele é obrigado a deixá-la, dizendo-lhe que ela se vai esquecer dele e que vai acabar por esquecer a dor que vai sentir pela sua perda.


A história avança até anos mais tarde, com uma Jane já na casa dos trinta. Poucas coisas mudaram na sua vida. Continua dependente da mãe e trabalha na sua empresa, embora com um projecto pessoal, baseado na sua história de infância com Michael, que foi um sucesso e que pretende passar para o cinema. Tenho que admitir que namora com um palerma completo… e um dia, por entre discussões e chatices, ela vê uma pessoa que a faz recordar o seu amigo imaginário… E a partir daqui temos uma bonita história de amor…

Não vos conto mais para não vos tirar piada à história. 


Na minha ~ [opinião] ~ é um livro "engraçado". Não esperem uma obra prima... A história, apesar de diferente por ter um amigo imaginário, acaba por ser um pouco cliché, por ser uma daquelas historiazinhas de amor banais, em que, ou vivem felizes para sempre ou há um desfecho trágico e um deles morre. É um pouco previsível, na verdade. 

E irritou-me um pouco a personagem principal: boazinha, que namora com um idiota e não é capaz de o pôr a andar em três tempos. Aos trinta anos ainda está dependente da mãe e ainda deixa que ela a comande e a influencie tanto, em qualquer coisinha que seja. Nem que seja pelo facto de ela não ser o protótipo de mulher fatal como é a mãe, e por não ser tão esbelta, ter que fazer dieta ou ter que se vestir de determinada forma. Por amor de Deus criatura, tens trinta anos, põe-te mas é a andar e vive a tua vida... foi o que pensei. A reviravolta só acontece quando ela conhece esta pessoa e aí sim, conseguimos ver uma personagem que se vai, aos poucos e poucos, modelando e que quer aproveitar a vida.

Concluindo, é um história bonitinha. Um livro super levezinho e de fácil leitura, mesmo em inglês (acho que ainda não há tradução para português). Embora seja uma história previsível, tem alguns pontos surpresa. Uma história fofinha que me fez sorrir, porque a vida também pode ter momentos fofinhos :) E sim, por vezes fiquei com vontade de ter um amigo invisível como o Michael!


No que respeita à ~ [parte física] ~ do livro, tem folhas ligeiramente amareladas, que eu adoro, letra grande e espaçada e com boa margem (que para mim também é importantíssimo). O papel é meio rugoso... adoro!

E a capa... é linda! Não acham?


Para aguçar a ~ [curiosidade] ~ :
«Love means you can never be apart. so we'll never be apart, Jane, because I love you so much. I'll always, always love you.» (pág. 36)

«Just because life is hard, and always ends in a bad way, dosen't mean that all stories have to, even if that's what they tell us in school and in the New York Times Book Review. In fact, it's good thing that stories are as different as we are, one from another.» (pág. 300)

«And then I'm thinking - is it so impossible to imagine or believe? - that a man and a women can find happiness together for a little while, which, after all, is all that we have. All anyone has.» (pág. 303)

E recomendo este livro? Recomendo sim! É um história simples e bonita, sem nada de transcendente mas bonita, que nos faz sorrir porque a vida também tem destas coisas. É um daqueles livros que podemos ler numa bela tarde de verão que não nos massacra muito. Dei três estrelas porque, apesar de tudo, gosto de uma história que tenha "algo mais" e que me surpreenda. A esta faltava aquele "q"... Na minha opinião. Mas tenho a certeza absoluta que vai agradar a muita gente!


Título Original: Sundays at Tiffany's
Autor: James Patterson
ISBN: 978-0-4465-19944-5
Editora: Grand Central Publishing
Data: 2008
Páginas: 309
Onde comprei: Awesome Books
Goodreadsaqui



Já leram? Ficaram curiosos?

9 comentários:

  1. Olá,

    Nunca li e pelo que vejo nada de extraordinário mas que vale a pena ler :)

    Gostei muito da parte visual da mensagem, tens muita criatividade, parabéns :D

    bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah... para mim não foi um livro de perder a cabeça... não é nem o meu género preferido, apesar de gostar. Mas acho que tu és mais como eu... fantasia e FC, por isso... podes ler quando fores mais velhote :) agora precisas é de acção :) lol

      Eliminar
    2. Ah e obrigada pela opinião em relação à parte visual :) fico super contente :)

      Eliminar
  2. Já vi o filme acho que baseado neste livro e gosto muito.. apesar claro de não ser uma obra prima...
    Mas não tenho tanta curiosidade no livro..
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tenho que ver o filme.. mas já antiguinho não é? é um livro levezinho agora para o verão :) às vezes sabe bem para intercalar com leituras mais pesadas :)

      Eliminar
  3. Antes tinha ficado curioso, mas depois de ler a tua opinião acho que não faz o meu género :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas lê outras opiniões tb... eu tenho gostos muito particulares :) pode ser que gostes... a mim soube bem mas não foi nada de extraordinário.. mas já vi comentários de pessoas que adoraram... :)

      Eliminar