13 novembro 2014

Novemblog | #10 Livros Banidos

Quinta feira, como todos já sabem, é o "meu" dia no Cinco Páginas. Hoje venho falar-vos de livros banidos. Cinco livros banidos de ficção científica e fantasia que eu quero muito ler e vão fazer parte de um dos desafios de 2015.


Antes de mais, deixem-me dizer-vos que, ao "passear" pelas listas de livros banidos, alguns me deixaram levemente espantada. No entanto, pelas questões que levantam e temas e abordagens polémicos, não é segredo nenhum que os livros que se enquadram na temática de FC e Fantasia são, grande parte das vezes, banidos ou rejeitados em alguns países. 

Quais são os cinco livros que escolhi?

Publicado em 1932, Admirável Mundo Novo tornar-se-ia um dos mais extraordinários sucessos literários europeus das décadas seguintes. O livro descreve uma sociedade futura em que as pessoas seriam condicionadas em termos genéticos e psicológicos, a fim de se conformarem com as regras sociais dominantes. Tal sociedade dividir-se-ia em castas e desconheceria os conceitos de família e de moral. Contudo, esse mundo quase irrespirável não deixa de gerar os seus anticorpos. Bernard Marx, o protagonista, sente-se descontente com ele, em parte por ser fisicamente diferente dos restantes membros da sua casta. Então, numa espécie de reserva histórica em que algumas pessoas continuam a viver de acordo com valores e regras do passado, Bernard encontra um jovem que irá apresentar à sociedade asséptica do seu tempo, como um exemplo de outra forma de ser e de viver. Sem imaginar sequer os problemas e os conflitos que essa sua decisão provocará. Admirável Mundo Novo é um aviso, um apelo à consciência dos homens. É uma denúncia do perigo que ameaça a humanidade, se a tempo não fechar os ouvidos ao canto da sereia de uma falsa noção de progresso.





Publicado pela primeira vez em 1945, O Triunfo dos Porcos transformou-se na clássica fábula política deste século. Acrescentando-lhe a sua marca pessoal de mordacidade e perspicácia, George Orwell relata a história de uma revolução entre os animais de uma quinta e o modo como o idealismo foi traído pelo poder, pela corrupção e pela mentira.

















1984 oferece hoje uma descrição quase realista do vastíssimo sistema de fiscalização em que passaram a assentar as democracias capitalistas. A electrónica permite, pela primeira vez na história da humanidade, reunir nos mesmos instrumentos e nos mesmos gestos o trabalho e a fiscalização exercida sobre o trabalhador. O Big Brother já não é uma figura de estilo - converteu-se numa vulgaridade quotidiana.

















Em Neverwhere - Na Terra do nada, Neil Gaiman leva-nos até à grande metrópole londrina, dividida em dois mundos, a Londres-de-Cima e a Londres-de-Baixo, que coabitam articulados por uma única estrutura ordenada: a rede do metropolitano. Ao mundo de luz da Londres-de-Cima opõe-se o mundo das trevas da Londres-de-Baixo. O protagonista, Richard Mayhew um rapaz vindo da província acaba por acolher em sua casa uma fugitiva. A partir daí, Richard passa a não existir, a não ter lugar na Londres-de-Cima. Só lhe restará descer ao mundo da escuridão, dos túneis, dos esgotos que as pessoas de Cima esqueceram e já não vêem.












Comparado a C.S Lewis, Tolkien ou Lewis Carroll, Philip Pullman assina uma magnífica trilogia intitulada Mundos Paralelos, agora relançada na Colecção Via Láctea que abrange um público mais vasto do que a anterior colecção Estrela do Mar. Neste primeiro volume,Os Reinos do Norte, estão presentes os ingredientes indispensáveis a um universo fantástico desde o thriller, ao mito clássico, ao conto de fadas, ao suspense, à luta entre o bem e o mal até ao terror mais genuíno e arrepiante. A protagonista é uma menina de onze anos, Lyra, que irá fazer uma viagem perigosíssima às vastidões do longínquo Norte para tentar desvendar os misteriosos acontecimentos que por lá se passam...










Comparável a obras como 1984 ou o Admirável Mundo Novo, imortalizado também no cinema pela mítica adaptação de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica é uma obra ímpar e de indispensável leitura, já que nem sempre a versão cinematográfica coincide com o texto do romance. Além disso esta edição inclui material inédito: textos e ilustrações do autor, assim como ensaios sobre a obra e a sua polémica. Narrada pelo protagonista, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário que então domina a sociedade. Os processos utilizados e as fantásticas e inesperadas conclusões ainda hoje são tão polémicas como actuais.








Curiosos para ver o vídeo?





O que acharam? 
Já leram algum ou têm curiosidade para o fazer?

4 comentários:

  1. Olá Mary. :)

    Da tua listinha conto ler os do George Orwell, já ouvi tantas opiniões boas do escritor, que estou mesmo muito curiosa. Da lista de banidos não fazia ideia que os "Jogos da Fome" pertenciam, tal como "Diário de um Vampiro" de Anne Rice...

    Boas leituras*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tb quero muito ler Orwell.. tenho a certeza que vou amar :) tenho que lhe dar um oportunidade em breve :) É, há muitos livros que nem mesmo eu imaginava que teriam sido banidos... :)

      Eliminar
  2. Já li os de George Orwell, adorei! Quero muito ler Admirável Mundo Novo e Laranja Mecânica, fazem parte da minha lista para 2015.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda não li George Orwell.. mas não escapa deste ano!! Assim como esses dois que referes.. vai ter que ser, ou vai ou racha lol

      Eliminar