27 fevereiro 2015

REVIEW | Snow Child, de Eowyn Ivey

Tenho tantas reviews pendentes para escrever! Mas hoje decidi-me por um livro que, muito provavelmente, não é muito conhecido por aqui mas que, de certa forma, me aqueceu o coração ~ apesar de a história se passar no Alasca!

~ Um livro com esta capa lindíssima, que nos transporta 
para o frio do Alasca. Fotografado com esta 
coruja linda, comprada na Casa (2,99€) e umas 
pipocas deliciosas que fazem lembrar os flocos de neve. ~


~~~~~
A magical novel with a distinctly grown-up sensibility, THE SNOW CHILD will appeal to fans of imaginative reading group fiction, such as THE TIME TRAVELER'S WIFE, THE LOVELY BONES and THE BOOK THIEF A bewitching tale of heartbreak and hope set in 1920s Alaska. Jack and Mabel have staked everything on making a fresh start for themselves in a homestead 'at the world's edge' in the raw Alaskan wilderness. But as the days grow shorter, Jack is losing his battle to clear the land, and Mabel can no longer contain her grief for the baby she lost many years before. The evening the first snow falls, their mood unaccountably changes. In a moment of tenderness, the pair are surprised to find themselves building a snowman - or rather a snow girl - together. The next morning, all trace of her has disappeared, and Jack can't quite shake the notion that he glimpsed a small figure - a child - running through the spruce trees in the dawn light. And how to explain the little but very human tracks Mabel finds at the edge of their property? Written with the clarity and vividness of the Russian fairytale from which it takes its inspiration, The Snow Child is an instant classic - the story of a couple who take a child into their hearts, all the while knowing they can never truly call her their own.
~~~~~

Já há muito na minha estante, este livro sempre me chamou muito a atenção, pela capa lindíssima que tem. No entanto, tinha uma ideia bastante afastada da sua história. Pensei tratar-se de uma história cheia de magia envolvente e, afinal, vai muito para além disso.


Mas vamos à ~ história ~. Este livro dá-nos a conhecer a vida de Jack e Mabel, um casal de uma idade mais avançada que vai viver para o Alasca, depois de terem perdido o filho que ela esperava. A vida no Alasca é mais difícil do que aquilo que poderiam esperar... ele trabalha no campo, plantando e criando animais que possam servir de mantimento para a época gelada e a Mabel toma conta da casa e das lides domésticas. 

A relação entre ambos é estranha, ao longo das primeira páginas sentimos um afastamento, cada vez maior, entre as duas personagens. A rotina parece ter-se instalado nas suas vidas: o dia começa com o pequeno almoço, seguido das tarefas diárias de cada um, o jantar e depois a hora de ir dormir. Sente-se que há ali amor e afecto mas que algo se foi deteriorando com o passar do tempo.

Um dia, quando chega o primeiro nevão, eles fazem um boneco de neve. Ou melhor, uma menina de neve, que Mabel amavelmente veste. A magia acontece e, no dia seguinte, a menina derreteu mas... há pegadas que a ligam ao bosque.


A partir daqui a história parece querer andar à volta de uma menina que - misteriosamente - se passeia pelo bosque. Ninguém sabe quem ela é, ninguém conhece nenhuma menina com aquela descrição (e curiosamente que se assemelha tanto ao boneco de neve) e ninguém percebe como é que ela tão bem conhece aquele bosque e consegue passear-se no exterior com temperaturas tão baixas. 

Como leitores somos ~ irremediavelmente ~ deixados levar pela magia do acontecimento. Somos levados a acreditar que aquela "lenda", que Mabel acaba por recordar, de um dos livros do seu pai, se pode ter tornado realidade e que o seu desejo mais profundo se concretizou, como por um milagre. 


Enganem-se, porém, se pensam que vão encontrar uma história cheia de elementos mágicos e de fantasia. Penso que isso é apenas o tempero do livro. Para mim, a verdadeira história do livro é a história das duas personagens principais. Uma história de força e de amor, e a forma que ambos encontraram para se aproximarem e (re)descobrirem a felicidade outra vez. A história de um casal que se achava sozinho, por nunca ter tido filhos, mas que encontra a forma de se completar com a amizade de uns vizinhos incríveis.


No que toca à ~ escrita ~, o início do livro é um pouco mais denso. Custou-me um pouco a sentir-me envolvida pela história mas, ao fim de algum tempo, somos tocados pela magia. O nível de inglês é intermédio ~ depois da dificuldade inicial, li bastante bem. Infelizmente, ainda não temos tradução para o português. 


O livro é cheio de pormenores lindíssimos e flocos de neve. A capa, como podem ver pelas fotografias anteriores, é de nos prender a respiração. É linda, linda!





That's what my name means, Faina said, still pointing.
Mountain?
No. That light. Papa named me for 
the color on the snow when the sun turns.


Aconselho a leitura para quem quiser uma história bonita, com pinceladas de uma magia ternurenta que brinca connosco, enquanto leitores e que nos faz reflectir sobre alguns aspectos da vida.

Dei 3 estrelas mas fiquei mesmo na dúvida se dava 4 ou não. 






10 comentários:

  1. Olá Mary,

    eu já conhecia o conto russo, a escritora não foi (imo) original. O mérito é do conto, ela fez umas pequenas modificações, mas o 'conteúdo' foi digamos...copiado. Aliás o conto tem um final mais apropriado que o livro. Então ela aparece do nada e deixa uma filha???? Achei mal...não tem contexto lógico.

    bjos
    Elsa

    ResponderEliminar
  2. Essa lenda é muito gira, como nasci na Ucrânia, lá no inverno fala-se muito de contos parecidos com esta história.
    Adorei as fotos, principalemnte aquelas que tem o brilhosinho :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Eu si que já é tarde para comentar, mas... pronto.
    Eu ando muito curioso com este livro e vi-o em hardcover a 3€ no awesomebooks, provavelmente vou comprá-lo!
    Adoro as tuas fotografias!
    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
  4. Olá nomeei-a para responder a uma TAG, Liesber Award espero que adira ao projecto

    ResponderEliminar
  5. Passei-te uma tag :)
    ww.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Que fotos fofas! Não conhecia o livro, obrigada pela review!

    ResponderEliminar
  7. Olá adorei a review!! * 0 *
    Já tinha ouvido falar no livro mas não sabia sobre o que era até agora :3 (já foi para a minha wishlist xD).
    Ai as pipocas!! dera-me fome :C

    Ah e nomeei-te para responderes à Tag Liebster Award, as pertguntas estão no meu blog ( http://jm-just-me.blogspot.pt/2015/04/tag-liebster-awards.html ) hihih :3

    Beijinhos :*

    ResponderEliminar
  8. Gostei da review, mas também gostei das fotos

    ResponderEliminar
  9. Onde é que andas Mary?? Sinto a falta das tuas opiniões aqui no blog e no youtube. Andas desaparecida em combate. Por vezes pensamos que vocês não têm vida ;P
    Beijinhos e espero que voltes depressa.

    ResponderEliminar
  10. Esse livro tem uma capa tão linda! Fiquei bastante curiosa, já conhecia, mas não sabia do que se tratava.
    Beijinhos e Boas Leituras!

    *Mistery

    P.S. Voltei ao ativo, desta vez num novo blogue e nomeei-te para uma tag criada por mim: http://themisterysgarden.blogspot.pt/2015/05/tag-doces-livros-docinhos-tag-original.html

    ResponderEliminar