20 julho 2016

REVIEW | O Número das Estrelas, de Lois Lowry



Título Original: O número das estrelas
Autor: Lois Lowry
Editora: Booksmile
Data: 2016
Páginas: 144
ISBN9789898831699
Classificação Pessoal:
Temas: II Guerra Mundial; amizade; coragem; infância; amor e solidariedade
Goodreadsaqui



Este é o segundo livro que leio da autora (já tinha lido o "The Giver", que adorei) e, mais uma vez, Lois Lowry não desiludiu.


Antes de mais, deixem-me avisar-vos que este livro é protagonizado por uma menina de 10 anos e pela sua melhor amiga, também da mesma idade, e que, apesar da dureza do tema da guerra, nos fala sobre a pureza da infância, sobre coragem e sobre amor. Neste sentido, e como podem ler na introdução da obra, esta é uma história que pode e deve ser lida por todos, independentemente da nossa idade.


Vamos passar à história: Annemarie é a personagem principal desta obra, uma menina de dez anos ~ como já mencionei ~, que vive em Copenhaga, capital e maior cidade da Dinamarca. A menina vive num pequeno apartamento com os pais e a irmã mais nova, Kirsti. Como vizinhos, têm uma família de judeus, cuja filha ~ Ellen ~, é também a sua melhor amiga.


A história desenrola-se no ano de 1943 e é triste verificarmos como a guerra vai obrigar estas meninas a crescerem e a perderem parte da sua infância.

Ao longo do livro, a autora vai fazendo referências à forma como a guerra afectou este mesmo país, não só a nível económico, como social:  perseguição aos judeus, a presença dos soldados alemães, assim como a força dos resistentes, que lutam pelos direitos humanos e ajudam os judeus. E tudo isto relatado por uma menina de 10 anos, que nem sempre compreendia o que se passava à sua volta, mas que foi obrigada a conviver com tais atrocidades.


Logo no início do livro, a autora desvenda que Annemarie terá de fazer uma escolha determinante, em nome da amiga. Talvez por estar habituada a literatura com esta temática, imaginei logo o pior dos cenários... a escolha é feita sim, mas não a uma grande escala como eu estava a imaginar. Todavia, compreende-se... mesmo assim, é uma escolha crucial para uma menina daquela idade. Não me surpreende nada que Annemarie não tenha hesitado no momento da decisão.


No que concerne à escrita, este livro prima pelos capítulos curtos e escritos sem grandes floreados, de uma forma singela, bem ao jeito da literatura juvenil. Fez-me sorrir porque penso que se adequa perfeitamente à ingenuidade e leveza do mundo infantil e nos faz ficar ainda mais apaixonados e integrados na narrativa que explora.


Na minha opinião, esta história prima pelo facto de não se ficar apenas pelos pontos negativos do ambiente da II Guerra. Muito pelo contrário, esse é o pano de fundo da narrativa mas, a meu ver, a grande mensagem está no acto de coragem dos intervenientes da resistência e a sua actuação; na mensagem de coragem e de esperança que nos passa.

Apesar de nem tudo ser verídico nesta história, temos a confirmação da autora de que a mesma lhe foi contada pela sua amiga que viveu na Dinamarca e que queria ver esta narrativa guardada para a posteridade. 


É um livro delicioso, que se lê super rápido e que recomendo para qualquer idade!

Esta opinião foi escrita no âmbito do projecto KidsRus :)



... compra este livro na wook, em parceria com o blogue ...
WOOK - www.wook.pt

1 comentário:

  1. Fiquei com vontade de ler :)
    Passe pelo meu quantinho, www.kiza.pt

    ResponderEliminar