19 agosto 2016

REVIEW | The Dare, de John Boyne



Título Original: The Dare
Autor: John Boyne
Editora: Black Swan
Data: 2009
Páginas: 103
ISBN9780552775298
Classificação Pessoal: 
Goodreadsaqui

Decidi comprar este livro a propósito da Maratona Fusão, da qual já falei aqui, uma vez que um dos desafios seria ler um livro com menos de 200 páginas. Não é que eu não tivesse nenhum livro com menos de 200 páginas na estante (cof cof, tenho e muitos... por ler!) mas sempre quis ler algo deste autor e como ando a adiar a leitura de O Rapaz do Pijama às Riscas, pensei: por que não este pequerrucho que só custa 2,50€ no amazon? :) 




Uma vez que já tomaram conhecimento das minhas altas expectativas em relação a este livrinho, vamos passar à história. Ora muito bem, nestas páginas vamos conhecer um menino de 12 anos ~ o Danny ~ que está prestes a começar as suas férias de verão e está ansioso por uns meses calmos e de descanso.

Numa dessas tardes, a mãe chega a casa, completamente transtornada e acompanha por dois polícias. Está em estado de choque e mal consegue falar. Do cimo das escadas, ele ouve o polícia a contar ao pai que algo aconteceu e que um menino foi para o hospital em coma e que a mãe de Danny está em estado de choque. O estado do menino é bastante crítico e não sabem sequer se ele voltará a acordar.

A mãe de Danny não consegue superar o que viu e acaba por se fechar em si própria e se afastar de toda a família, pelo que o grande objectivo da nossa personagem principal será descobrir o que realmente aconteceu.


Trata-se de uma história simples e muito curtinha e confesso que estava à espera de algo mais empolgante. No entanto, é uma narrativa singela cujo valor se centra essencialmente nos sentimentos e no facto de um simples acontecimento poder gerar uma reviravolta na vida de uma família.


No que respeita às personagens, gostei muito do Danny, um menino como tantos outros da sua idade, construído com fraquezas e forças, com dúvidas e com medos. Ah, e com algo muito especial: o Danny gosta muito de ler e a leitura que estava a fazer era o David Copperfield, de Charles Dickens, um livro que tenho há muito na minha estante e que tenciono ler um dia.


E não há assim muito mais que vos possa contar sobre esta leitura. A história é tão curtinha que não vos quero estragar a surpresa de nada. 


Recomendo para quem gosta do autor e quer ler algo rápido e muito leve. É óptimo para quem está a começar a ler em inglês!! Não foi uma história que me fascinou e me marcou muito, mas fez-me uma boa companhia durante umas horinhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário